sábado, 16 de fevereiro de 2019

Lavar cabelo: água


No duche ou não, lavar o cabelo é natural e fazemos sem pensar muito como o fazemos. No entanto, devemos ter alguns cuidados no processo de lavar o couro cabeludo e cabelo, conforme já foi abordado numa publicação anterior (Lavar o cabelo: saiba como...).

E a água?
A água que usamos para enxaguar o couro cabeludo e cabelo tem como função ajudar o champô a fazer espuma e espalhar-se no couro cabeludo. É água que ajuda a dissolver a sujidade, poeiras e excesso de oleosidade que se acumulam no couro cabeludo e cabelos.

Em algumas condições a água pode prejudicar a saúde e beleza do couro cabeludo e cabelo. 

A temperatura da água por exemplo: se estiver muito quente causa irritação e até lesões no couro cabeludo e abre a cutícula capilar; se estiver muito fria não consegue dissolver os óleos que se encontram em estado ceroso (semi-sólido) dificultando ou mesmo impossibilitando a limpeza do couro cabeludo e cabelo.

A composição da água é outro exemplo: alguns componentes químicos existentes em algumas águas interferem na saúde e beleza dos cabelos como é o caso do calcário, cloro entre outros minerais. Alguns destes minerais, como é o caso do cálcio e o magnésio, reagem com os surfactantes causando resíduos que podem formar uma camada escamosa sobre o couro cabeludo e cabelos, obstruindo os poros deixando o cabelo ressequido; ou o cloro que reage com algumas colorações e madeixas.
Fonte: Mundo da Educação - Água Dura


Para evitar resultados desastrosos no que toca à beleza do seu cabelo ou lesões no couro cabeludo, deve ter atenção à qualidade da água que usa para limpar o couro cabeludo e cabelo:

O ideal é iniciar a lavagem com a temperatura da água próxima da temperatura do corpo (aproximadamente 38ºC não ultrapassando os 40ºC) por forma a facilitar a remoção dos óleos, poeiras e outras partículas de sujidade e finalizar o enxaguamento com água um pouco mais fria para ajudar a fechar a cutícula capilar.

Se a água da sua casa for muito mineralizada (água muito dura) pode terminar o enxaguamento dos cabelos com água engarrafada ou, adicionar anti-calcário natural como o sumo de limão ou, adquirir um chuveiro com filtro de calcário.


Aviso: Todas as publicações no Couro e Cabelo são apenas partilhas de experiências e informações. Qualquer tratamento deve sempre ser prescrito e acompanhado por um médico.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Feliz Dia dos Namorados





Aviso: Todas as publicações no Couro e Cabelo são apenas partilhas de experiências e informações. Qualquer tratamento deve sempre ser prescrito e acompanhado por um médico.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Humectação


Mais um palavrão que não fazia a mínima ideia do que se tratava, mas estou mesmo decidida em manter estes caracóis engraçados que nem sabia que existiam.


Então vamos por partes...


O que é a Humectação

A Humectação (em Português do Brasil escreve-se Umectação) é um tratamento à base de óleo vegetal puro que tem como principal objectivo manter o cabelo nutrido. Assim, devolve o brilho, vitalidade e restaura os fios de cabelo de forma simples e económica.
A Humectação também é indicada para alguns problemas do couro cabeludo, como a descamação, regula o excesso de oleosidade e ajuda no crescimento do cabelo.

Este tratamento é indicado para todos os tipos de cabelo sejam eles mais finos, lisos ou por outro lado encaracolados e principalmente para os crespos.
É nos cabelos ondulados, encaracolados (cacheados) e crespos que a Humectação produz efeitos mais rapidamente. Estes tipos de cabelos são mais secos no comprimento e pontas pois o óleo natural essencial produzido pela raiz não chega às pontas por causa da curvatura dos fios tornando-os mais secos. Por este motivo, os cabelos ondulados, encaracolados (cacheados) e crespos podem apostar na Humectação para repor a nutrição.


A importância da escolha dos Óleos

Sendo um tratamento que vai ser absorvido pelo cabelo, é importante ter em conta que, deve ser um Óleo Vegetal Puro (prensado a frio) por forma a garantir que apenas as Vitaminas Naturais do Óleo são absorvidas e não outros componentes presentes na composição que podem não ser benéficos para o Couro e Cabelo.

Existem muitos Óleos Vegetais indicados para este tratamento e deverá dedicar algum tempo a escolher os benefícios de cada Óleo por forma a escolher o que lhe pareça mais adequado para o seu tipo de Couro e Cabelo.

Alguns exemplos:
Azeite Virgem Extra



- Azeite Virgem Extra: Portugal como país produtor de azeite que é, não pode deixar de experimentar o efeito maravilhoso que proporciona ao cabelo (o cabelo fica sedoso e brilhante);





- Óleo de Amêndoas Doces: rico em vitaminas A e B, penetra facilmente nos fios de cabelo sem pesar, hidrata e nutre o cabelo.






Óleo de Côco



- Óleo de Coco: Tem propriedades que bloqueiam a enzima 5α-redutase (enzima que transforma a testosterona numa versão bem mais forte: o hormona di-hidrotestosterona (DHT) que causa a Alopécia Androgenética), além de dar brilho, vitalidade, elasticidade prevenindo que as pontas ressequem e partam.




- Óleo de Abacate: obtido do fruto é rico em lecitina (ajuda contra queda de cabelo), ómega 9 (ácido oleico), vitaminas A, D e E.







- Óleo de Rícino: Proporciona maciez e ajuda no crescimento do cabelo.









Tendo em conta os benefícios que a Humectação proporciona nos fios de cabelo, algumas marcas de produtos capilares possuem nas suas linhas produtos específicos para este tratamento, como por exemplo a Umectação Oliva da marca Lola Cosmetics ou Humectação Óleo Cremoso da marca Embelleze.


Como fazer o tratamento

Independentemente do Óleo que opte para fazer o seu tratamento, deve seguir os seguintes passos:

1. Aplicar o Óleo escolhido por todo o couro cabeludo e cabelo seco.
2. Deixar actuar durante 3 horas no mínimo ou optar por fazer Humectação nocturna (consiste em dormir com os Óleos aplicado e retirar na manhã seguinte.
3. Para retirar os Óleos existem 2 métodos:
     3.1 Retirar os Óleos com o método UCPE: aplicar uma generosa quantidade de condicionador sem petrolatos nem silicones (solúveis ou insolúveis em água), deixar actuar entre 30 a 60 minutos e enxaguar. Voltar a colocar condicionador até sentir que o cabelo está "lavado".
     3.2 Retirar os Óleos com champô: aplicar uma generosa quantidade de condicionador sem petrolatos nem silicones (solúveis ou insolúveis em água), deixar actuar entre 30 a 60 minutos e enxaguar. Lavar o cabelo com champô e enxaguar. Voltar a colocar condicionador e enxaguar.
4. Deixe secar ao natural. Ou use secador a frio.

Os seus cabelos vão ficar nutridos, macios, sem frizz, com brilho e sedosos.


A Humectação pode ser feita 1 a 4 vezes por mês dependendo do estado e tipo de cabelo.



Partilhe as suas dúvidas, ou se costuma fazer Humectação que Óleos prefere?



Aviso: Todas as publicações no Couro e Cabelo são apenas partilhas de experiências e informações. Qualquer tratamento deve sempre ser prescrito e acompanhado por um médico.